Higiene Sanitária: É melhor Ter em Seu Comércio

A cada dia um comércio é Interditado na região do ABC por falta de Higiene Sanitária.

Embora o levantamento aponte uma redução de 25,79% em relação à quantidade de locais interditados no mesmo período de 2016, quando ocorreram 140 fechamentos temporários apenas nos três primeiros meses do ano, especialistas alertam para o número alto de problemas de higiene encontrados na região do Grande ABC.

“O que se nota é que com a ausência de uma fiscalização por parte de qualquer um de nós, consumidores, muitos comerciantes acabam deixando de lado a preocupação com a higiene de seus estabelecimentos. É preciso que todos sejam de fato vigilantes desses serviços para que os problemas sejam solucionados”, avalia o especialista em gestão ambiental e Saúde pública da Universidade Presbiteriana Mackenzie Rogério Aparecido Machado.

Segundo as prefeituras, as interdições realizadas por agentes sanitários após denúncias de consumidores ou durante inspeções de rotina foram motivadas, em sua maioria, por problemas como falta de higiene e limpeza, estocadas em locais sem ventilação, ambientes infestados por insetos, alimentos com a validade vencida ou ausência de documentação.

Embora o fechamento temporário de estabelecimentos esteja relacionado diretamente ao risco à saúde dos consumidores, a lacração de comércios é uma das últimas medidas adotadas pelas prefeituras. Antes desta etapa, os estabelecimentos são notificados pelos agentes da Vigilância Sanitária acerca das irregularidades, podendo ser autuados e penalizados com advertência ou multa.

Na região, a punição ao comércio varia de R$ 274 a R$ 3,5 milhões, dependendo da infração. Em casos de interdição, a reabertura só é permitida após a situação ser normalizada.

Fonte: Dgabc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.